PM reclama de “palavras que machucam” e ameaça vetar ato em São Paulo

Vigília pela liberdade de Rafael Braga e dos membros do MTST presos na última sexta-feira (28/4) quase termina após policial se sentir ofendido com cânticos dos manifestantes