Policial militar é preso com 60 kg de cocaína dentro do carro

O soldado Beneval Silva dos Santos está lotado na 2º Companhia do 7º Batalhão de São Paulo - Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

Soldado foi pego em flagrante por policiais civis que investigavam distribuição de drogas na área norte da região metropolitana

60 kg de cocaína apreendidos com o policial militar Beneval Silva dos Santos – Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

O policial militar Beneval Silva dos Santos, 33 anos, foi preso após uma investigação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas na zona norte de São Paulo, na tarde da última terça-feira (21/02). O soldado, que mora em São Vicente, litoral do Estado, está lotado na 2º Companhia do 7º Batalhão de São Paulo, em Sorocaba (interior), foi pego em flagrante com 60 quilos de cocaína. A droga estava dividida em 60 tabletes com um quilo em cada.

A apreensão ocorreu na avenida Maria Amalia Lopes de Azevedo, no bairro de Tremembé (zona norte de SP), quando policiais civis de Franco da Rocha abordaram o Volkswagen Up da cor branca que o soldado dirigia. A suspeita da Polícia Civil era de que uma quadrilha de tráfico de drogas do litoral iria distribuir cocaína em Mairiporã, na região metropolitana da São Paulo. O soldado é investigado sob suspeita de prestar serviço a essa quadrilha.

O soldado Beneval Silva dos Santos está lotado na 2º Companhia do 7º Batalhão de São Paulo – Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

Um primo do soldado Beneval dirigia um Corolla cinza, fazendo escolta ao policial militar durante o transporte da cocaína. Trata-se de Vitor dos Santos Pereira. De acordo com a Polícia Civil, durante a abordagem, Beneval se identificou como PM e ambos não reagiram. O soldado assumiu que os tabletes eram dele, inocentando o primo.

Nesta quarta-feira (22/02), o soldado passará por audiência de custódia. Ele está preso na DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Franco da Rocha. Além de agentes da DISE, a operação contou com apoio de policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos).

Beneval Silva dos Santos e seu primo Vitor dos Santos Pereira, presos em flagrante – Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

A reportagem da Ponte Jornalismo solicitou um posicionamento da SSP (Secretaria da Segurança Pública), que tem à frente o secretário Mágino Alves Barbosa Filho, às 9h32 desta quarta (22/02). Às 16h08, a CDN Comunicação, empresa terceirizada responsável pela assessoria de imprensa da SSP, enviou a seguinte sobre o assunto:

“A SSP informa que policiais da Dise de Franco da Rocha apreenderam 60 kg de cocaína e prenderam dois homens em flagrante por tráfico de drogas, sendo que um deles é policial militar, na última terça-feira (21). Investigação da unidade identificou que a droga seria transportada do litoral para a região de Mairiporã e surpreendeu os criminosos em um ponto de encontro. A Corregedoria da PM informa que o policial foi encaminhado ao Presídio Romão Gomes. Será instaurado procedimento administrativo que poderá levar à expulsão do acusado.”

Dois casos em um mês

Conforme a Ponte Jornalismo revelou no dia 31 de janeiro deste ano, dois PMs da zona sul de São Paulo foram presos com “kit flagrante” dentro da viatura. O kit flagrante, que poderia ser usado para forjar prisões ou para venda de entorpecentes, por exemplo, estava com os soldados de 1ª classe do 50º Batalhão da PM André Nascimento Pires e Rodrigo Guimarães Gama, que agora respondem por tráfico de drogas.

O flagrante ocorreu na rua Vitória Régia, na Brasilândia, zona norte da capital. Um tenente e um capitão da Corregedoria averiguaram a viatura número M-50315, que continha duas cervejas no porta-malas e outras duas malas cheias de drogas.

As drogas apreendidas em duas malas dentro da viatura M-50315 – Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

Após a averiguação, os corregedores inspecionaram o armários e os carros particulares dos PMs. Nada foi localizado. Eles foram conduzidos à Corregedoria para prestar esclarecimento acompanhados pelo responsável da área do 50º Batalhão. Depois, enviados ao presídio militar Romão Gomes.

Após 17 mandatos de busca e apreensão, determinados pelo juiz Luiz Alberto Moro Cavalcante, do TJM (Tribunal da Justiça Militar), o juiz de Direito Ronaldo João Roth decretou na última sexta-feira (10/02) a prisão preventiva de 12 policiais. Além dos soldados pegos em flagrante, foram para o presídio militar Romão Gomes os soldados Nicolas Almeida Leopoldino da Silva, Anderson Moura de Almeida, Ricardo Francisquette Herrera Filho, Julio Cesar Andrade, Jefferson Cardoso Pedroso, Paulo Alberto Freitas de Oliveira e Heitor Piovesan. O 2º sargento Marcelo de Souza e os cabos Rodolfo Ramos Correia e Luiz Carlos de Jesus Melo também foram presos após investigações no 50º Batalhão.

Segundo o TJM, as drogas apreendidas seriam vendidas a um traficante de drogas da zona sul de São Paulo. De acordo com escutas telefônicas, os PMs presos cometiam diversos delitos para recebimento de vantagem indevida. Os delitos iam desde tráfico de drogas até corrupção passiva, concussão, extorsão e peculato, além de sequestro. Eles também atuavam em locais de ponto de venda de drogas, “deixando de adotar as medidas de caráter policial”, de acordo com a denúncia. Os PMs agiam, principalmente, durante o horário de trabalho, fardados e com as viaturas e as tecnologias da corporação.

O decreto da prisão preventiva de 12 PMs após apreensão de drogas dentro de viatura – Foto: Reprodução/Ponte Jornalismo

À época do caso, a SSP, por meio da assessoria de imprensa terceirizada CDN Comunicação, afirmou à Ponte: “A Corregedoria da Polícia Militar informa que prendeu em flagrante dois policiais do 50º BPM/M. Em vistoria feita na noite de segunda-feira (30/01), agentes da Corregedoria encontraram duas latas de cerveja pela metade e uma mala com drogas na viatura que os dois soldados ocupavam. Os dois PMs, que afirmam desconhecer a origem da droga, foram encaminhados para o presídio Militar Romão Gomes. A Corregedoria irá abrir processo exclusório para os dois”.

A assessoria deixou de informar quantos gramas e quais drogas foram apreendidas com os PMs.

Comentários

Comentários

Enviar um comentário