Uso de drogas foi a causa da morte de João Victor, aponta novo exame

João Victor sofreu parada cardiorrespiratória (Foto: Arquivo pessoal)

Resultado saiu nove dias após exumação do corpo do adolescente, morto em 26 de fevereiro, e confirma o laudo realizado pelo IML no início de março

Foto: Daniel Arroyo/Ponte Jornalismo

Os resultados dos novos exames no corpo de João Victor Souza de Carvalho, 13 anos, morto no dia 26 de fevereiro, em frente ao Habib’s da Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo, confirmaram que a causa da morte foi uma parada cardiorrespiratória devido ao uso de drogas. As informações são da SPTC (Superintendência da Polícia Técnico-Científica) do Estado de São Paulo. A exumação do corpo aconteceu no dia 3 de abril e constatou o que já tinha sido apontado no primeiro laudo pericial, mas que depois foi contestado pela família do garoto.

De acordo com a nota enviada pela assessoria de imprensa da SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), “não foram encontradas lesões traumáticas como responsáveis pela morte”. A pasta afirma que foram realizados exames de tomografia computadorizado.

Conheça os detalhes da investigação sobre a morte de João Victor na porta do Habib´s

“Os exames histológicos realizados no coração de João Victor evidenciaram, novamente, lesões crônicas e extensas causadas por uso de drogas, a saber, cocaína e tricloroetileno, compatíveis com coração de indivíduo idoso, de cerca de 90 anos de idade, apesar de o jovem ter apenas 13 anos”, diz a nota.

Procurado pela reportagem, o advogado Francisco Carlos da Silva, que presta serviços para a família de João Victor, disse que ainda desconhece o resultado do exame, porque “ainda não teve acesso ao Laudo Cadavérico precedido de Exumação”.

O procedimento dos novos exames foram realizados com o acompanhamento de peritos contratados pelos advogados da família de João Victor e peritos representando o Habib’s. Segundo Silva, o corpo do adolescente estava em adiantado estado de decomposição, inclusive os órgãos, por isso, estranhou a afirmação que fizeram exame histopatológico em “um coração que não mais existia”.

“Realmente inexistiam fraturas, mas, como as partes moles no crânio e tórax estavam liquefeitos, bem como dos membros superiores, não se pode afirmar que inexistiam lesões de natureza contundente”, disse o advogado.

Protesto nacional

Antes da divulgação dos novos resultados do exame, movimentos sociais convocaram a realização de atos em pelo menos cinco cidades do Brasil, para o próximo dia 19 de abril, às 18h.

Os protestos devem acontecer nas cidades de Fortaleza (CE), Natal (RN), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS) e duas unidades do Habib’s na capital paulista e estão sendo organizados, no Facebook, pela comissão e amigos e familiares de João Victor.

Segurança Pública

Questionada sobre os rumos das investigações, que estão sendo feitas pela equipe da Polícia Civil do 28º DP (Freguesia do Ó), a CDN Comunicação, empresa contratada pelo Governo do Estado de São Paulo para fazer assessoria de imprensa da SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública), não respondeu até a publicação desta reportagem.

Leia também:
Habis’s ofereceu R$ 100 mil para família abandonar o caso, diz defesa de João Victor
Justiça determina exumação do corpo de João Victor, 13 anos, morto após confusão no Habib´s
Advogados apontam erros em laudo da morte de João Victor
Habib’s diz que morte de João Victor é fruto de problema social
Laudo do IML aponta que João Victor morreu após uso de lança-perfume
Ato pedindo justiça por João Victor fecha dois Habib’s
Filmagem mostra funcionários do Habib’s arrastando João Victor
Novo vídeo mostra João Victor se desentendendo com funcionário do Habib’s
Centenas de pessoas pedem justiça por João Victor em frente ao Habib’s
Jovem morto após perseguição de seguranças do Habib’s foi ameaçado, diz pai da vítima
Adolescente morre após ser perseguido por seguranças do Habib’s

Comentários

Comentários

Enviar um comentário